Quem sabe, sabe! #3

Ter talento é fazer as coisas em outro nível, não é mesmo? A gente pode aprender a fazer praticamente qualquer coisa, mas quem nasce com o dom, nunca será superado. A pessoa não só desenha bem, como sapateia nas nossas caras:

Incrível, não? O cara desenha com massa de panqueca!

Testando a Creative Crazy Colors, da Alta Moda

A Creative Crazy Colors acabou de ser lançada, ainda esse mês, na Beauty Fair, em São Paulo, e já se encontra à venda em algumas perfumarias.

Eu encontrei a minha, na cor Dark Violet na loja Rio Bel, que tem várias filiais aqui pelo Rio e resolvi comprar porque além de me chamar atenção pela cor, o preço também estava muito convidativo: apenas R$17,00!

Creative Crazy Colors Dark Violet

Bom, quando eu abri a caixinha vi que além do encarte com as instruções, ela também já vem com um par de luvas, presas no encarte como nas tintas de farmácia convencionais, o que eu achei bem útil, apesar de não usar com muita frequência, às vezes a gente precisa e não tem, e já adiantando: a tinta é bem pigmentada e você vai precisar delas.

Tinta e encarte

As instruções dizem para você estar com os cabelos previamente descoloridos (claro) e limpos, que devem ser apenas lavados com shampoo e não usar condicionadores antes do uso da tinta, mas, como eu nunca sigo esse tipo de instrução, que normalmente todas as marcas de fantasia dão, ainda mais em retoques, eu passei ela no cabelo sujo mesmo, apliquei direto e depois lavei normalmente com shampoo, máscara e condicionador, respeitando o tempo de pausa sugerido de 30 minutos.

Encarte de instruções

Antes de qualquer coisa, preciso explicar que meu cabelo já estava em degradê, eu testei a tinta por cima de outras tintas e cores, logo, o resultado pode não ter sido 100% fiel ao que se espera dessa tonalidade, pois a base não era loiro claro como deveria. Eu tinha usado a Royal Pink diluída em mix (ambos da Candy Color) e a Lagoon Blue (Directions) pura, que uma por cima da outra fizeram um roxinho muito fofo, mas que estava desbotando muito rápido, então foi o momento perfeito para testar a Creative, pois passei por cima desse roxo misturinha.

Cabelo antes

O tubo contém 120g e tem válvula “pump”, que é aquela que trava e destrava dependendo do lado para o qual você a vire e, pressionando, a tinta sai. Ela tem um cheirinho muuuuito agradável de uva! Cheirinho doce, que confesso, de cara me lembrou muito a Exotic, que apesar de eu não usar há muitos anos, já teve um cheirinho bem forte, porém agradável pro meu gosto, mesmo já tendo ouvido reclamações exatamente sobre esses aromas.

Aplicando a tinta

Ela espalha muito bem e pega super rápido, o único ponto que ainda não tive como mensurar é o rendimento. Eu não sou de economizar em produtos capilares, encho a mão mesmo, espalho bem e reaplico se achar necessário, até para que não fique nenhuma falha ou pedaço faltando, então achei que pra quantidade de cabelo no qual eu passei a coloração não era tanto para ter gasto 1/3 da embalagem. Acredito que se fosse usar no meu cabelo todo, um tubo não daria conta do recado.

Gasto da tinta

Esse tom é um roxo bem puxado pro uva mesmo, como o aroma já indica, apesar da imagem da embalagem ser mais puxada pro rosa ou magenta, ela tem um fundo azul, bem bonito.

Usem luvas!

Como já disse ela é bem pigmentada e foi difícil tirar as manchas da minha mão, tive que lavar diversas vezes e ainda ficaram vestígios nas minhas unhas, apesar de eu não ter tentando tirar com acetona, que geralmente resolve.

No total, o saldo foi positivíssimo! Adorei o cheiro, a textura, a aplicação e ainda achei que o tom ficou bem parecido com a amostra do catálogo da Alta Moda que encontrei no blog Rock My Closet, da Ana P. Inclusive, arrisco dizer que ela nada mais é do que a Jeans Color mais barata. Ainda não confirmei as fórmulas, mas pretendo fazer isso em breve.

Dark Violet

Super valeu o preço! Agora só esperando para ver a durabilidade da tinta. Também pretendo testar outras cores no futuro e atualizar o post com as novas informações.

ATUALIZACÃO: Algumas pessoas me cobraram a composição e como eu acho importante, vou colocar aqui para quem se interessa, pois essa coloração é livre de parafina:

Aqua, cetearyl alcohol, ceteareth-20, hydroxypropyl guar hydroxypropyltrimonium chloride, phenoxyethanol, parfum (fragance), ethylhexylglycerin, peg-40 castor oil, basic red 51, hc blue n15, latic acid, basic yellow 87.

Bolsas nerds

Não é de hoje que eu estava atrás da bolsa da Ramona Flowers, queria fazer um cosplay dia desses e parte da roupa seria a bolsa de estrela.

Fuxicando pelas interwebs mais uma vez, achei a Mandik Bolsas, que faz por encomenda bolsas, necessaires, etc. E perguntei à ela se seria possível criar uma bolsa igual à da Ramona, na qual eu apenas enviei uma foto e ela já me disse que sim. Eu fiquei super feliz e animada.

Olhando os álbuns da lojinha, achei também a bolsinha do Instagram, que amei de cara. Encomendei as duas e logo, logo elas chegaram.

Bolsa Instagram e da Ramona Flowers

Os produtos da Mandik são todos feitos por encomenda, mas com uma rapidez e cuidados invejáveis, super recomendo mesmo! Quando as minhas bolsas chegaram, fiquei mega satisfeita com tudo, cada detalhezinho mesmo. Elas ficaram perfeitas e estão durando muito bem, obrigada! Mesmo com o uso contínuo e quase diário nenhuma das duas mostrou nenhum defeito ou desgaste do tempo. Só a bolsa de estrela que acabou ganhando uns carinhos dos gatinhos e acabou soltando alguns fiozinhos.

Como tirar tinta fantasia sem descolorir

Oi, gente! Estou voltando com mais um post sobre cabelos, mas dessa vez é sobre como eu tirei a tinta azul que eu estava para deixar ele meio cinza claro/branco.

Bom, eu já tinha pesquisado bastante e assistido a alguns vídeos sobre esse método e tinha gostado do que vi, então, como eu estava um pouco ansiosa para tirar o azul e não queria sair tacando descolorante nos fios de novo, achei que seria o ideal para mudar “rápido” e sem grandes danos.

Meu cabelo estava assim, bem desbotadinho já, mas com algumas mechas ainda bem fortes:

Desbotando

O que eu fiz foi amassar, bem amassadinho mesmo, até virar um pózinho 5 tabletes de vitamina C -aquela mesmo que você coloca na água- e misturar em um potinho com um shampoo transparente. Pode ser qualquer um, algumas pessoas indicam um anti-resíduos, mas comigo funcionou muito bem sendo um normal, apenas transparente.

Essa misturinha fica bem assim:

Vitamina C amassada, tem que ficar um pózinho mesmo, sem pedaços.

Misturinha de shampoo e vitamina C

Feita essa mistura, passei no cabelo seco, mecha por mecha, esfregando bem, principalmente naquelas em que a cor estava um pouco mais forte, e deixei por 30 minutos e enxaguei novamente com o shampoo transparente, mas dessa vez puro e segui com o cronograma capilar.

Na primeira aplicação, já desbotou bastante, mas não tenho fotos para mostrar para vocês como ficou. Até porque essas “cores transição” são sempre muito tristes, então eu nem me dei ao trabalho, rsrsrsrs.

Em todo o caso eu refiz esse processo todo mais uma vez, sendo que quando eu fui enxaguar e seguir o cronograma, misturei um pouquinho de nada de roxo, como se eu fosse neutralizar o amarelo de uma descoloração e passei no cabelo. Tcharam! Consegui o resultado que eu queria!

Meu cabelo ficou um cinza bem clarinho, mesmo que com um ~quê~ de azul.

Cinza após desbotamento

A raiz também ficou um pouco mais amarelada, mas isso foi mesmo por conta da descoloração que eu fiz quando retoquei a raiz e pintei de azul. Acredito que ainda consigo corrigir ela com o tempo, enquanto o cinza for desbotando e for indo pro branco.

Agora que confirmei o quanto esse truque dá certo, só vou mudar de cor assim, e toda hora! Claro que ele dá uma ressecadinha, mas nada que seguir o cronograma certinho não dê jeito. 😉